COMUNICADO: SPF solidária com as associações Brasileiras em defesa da Filosofia e das Ciências Sociais e Humanas CARTA ABERTA: em defesa da dignidade das ciências sociais e humanas no Brasil

COMUNICADO

Lisboa, 30 de abril de 2019

Prezado Presidente da ANPOF
Professor Dr. Adriano Correia Silva,

A comissão directiva da Sociedade Portuguesa de Filosofia teve conhecimento da nota de repúdio e preocupação das sociedades brasileiras de Filosofia, Humanidades e Ciências Sociais (http://www.anpof.org/portal/index.php/pt-BR/artigos-em-destaque/2075) em resposta às preocupantes e infundamentadas declarações do Ministro brasileiro da Educação e do Presidente do Brasil, que revelam um deturpado entendimento do papel do ensino e da pesquisa em Filosofia e em Sociologia e por extensão de todas áreas das Humanidades e Ciências Sociais.

A Sociedade Portuguesa de Filosofia manifesta a sua solidariedade e apoio aos Colegas Brasileiros e a esta nota de repúdio, em defesa da Filosofia e das Ciências Sociais e do seu papel na formação para a cidadania e para uma sociedade mais coesa, justa e progressiva, onde os valores da cultura e do conhecimento prevaleçam sobre a violência e a ignorância.

Com as melhores saudações instituicionais.
José Meirinhos
Presidente
Sociedade Portuguesa de Filosofia
______________________________________________________________________________

CARTA ABERTA PELA DIGNIDADE DAS CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS NO BRASIL

Para: Autoridades responsáveis pela política científica do Brasil

A Sociedade Portuguesa de Filosofia, a Associação Portuguesa de Sociologia e a Associação de Portuguesa de Antropologia têm acompanhado, com apreensão cívica e consternação intelectual, a degradação profunda da situação pública a que estão a ser sujeitos nas áreas científicas que representamos colegas do Brasil, suas instituições e mecanismos de trabalho.

Repudiamos a recriminação ideológica e desqualificante de colegas por serem historiadores, filósofos, sociólogos, antropólogos, ou, de forma mais genérica de Humanidades e Ciências Sociais. É uma gravíssima cedência ao obscurantismo e que ganha contornos persecutórios civicamente inadmissíveis ao ser protagonizada pelos mais altos responsáveis do governo federal do Brasil, a começar pelo próprio Presidente da República e pelo próprio ministro que tutela a ciência.

Como notava um dos mais prestigiados e influentes intelectuais que o Brasil deu ao mundo, Paulo Freire, o óbvio tem de ser repetido, por óbvio que seja, para que não seja esquecido. Não há sociedades livres sem pensamento livre e não há pensamento livre limitando, condicionando ou vigiando a actividade científica das Ciências Sociais e Humanas.

Vimos assim, os abaixo-assinados, instar as autoridades responsáveis no Brasil a que, com a máxima urgência, seja interrompido o bloqueio orçamental à Universidade Federal da Bahia (UFBA), à Universidade Federal Fluminense (UFF) e à Universidade de Brasíla (UnB), bem como a asfixia moral, política e financeira em curso das actividades docentes, de investigação e de transferência de conhecimento nas áreas científicas das Ciências Sociais e Humanas.

Convidamos à subscrição pública desta carta aberta por instituições, colegas e cidadãos
Associação Portuguesa de Antropologia (APA)
Associação Portuguesa de Sociologia (APS)
Sociedade Portuguesa de Filosofia (SPF)
Para subscrever: https://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT92978


Publicado/editado: 11/05/2019